VI Simpósio Internacional em Educação e Filosofia – A experiência do pensar em educação: identidade ou diferença.

Publicado: abril 16, 2015 em Uncategorized

Convidamos toda comunidade acadêmica para participar do VI Simpósio Internacional em Educação e Filosofia – A experiência do pensar em educação: identidade ou diferença, que correrá de 08 a 11 de setembro de 2015 na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquista Filho” – UNESP,campus de Presidente Prudente. O VI Simpósio Internacional em Educação e Filosofia elegeu como temática “A experiência do pensar em educação: identidade ou diferença”, a qual tem relação profunda com o tema da formação humana tão caro à nossa tradição, mas que vem sofrendo uma série de reveses na cultura contemporânea, marcada pelo “empobrecimento da experiência”, pelo predomínio da racionalidade burocrática, pela hipertrofia dos modos de governo e controle sobre a vida, o que redundou no risco da perda da capacidade humana de pensar e julgar. Todos esses aspectos foram denunciados, sob diferentes perspectivas, por pensadores como Walter Benjamin, Adorno, Arendt, Foucault, Deleuze e Agamben. Ademais, a temática pode retratar aspectos referentes tanto às políticas da inclusão quanto às éticas da diferença, com possibilidades de inovação da reflexão sobre o modo como a diversidade cultural, a deficiência e a sexualidade vêm sendo tratadas na ação docente nas escolas brasileiras. Ao se eleger a experiência do pensar em educação articulada às noções de identidade e diferença, o que se pretende trazer para o debate são os problemas relativos às diversas compreensões acerca do caráter moralizador da escola e da possibilidade de se constituir um tempo e um espaço para o pensar sobre a ética e sobre as condutas adotadas em consonância ou não com a configuração da biopolítica atual. No âmbito dessas discussões, interessa-nos debater até que ponto a eticidade pode se constituir num dos aspectos da formação de professores, conferindo à experiência e ao pensar um lugar de destaque entre os saberes e práticas escolares, ao mesmo tempo em que a moralidade que esses sujeitos investem em sua ação pode se instituir como uma forma de propiciar a formação subjetiva das futuras gerações em torno de um princípio de identidade ou, melhor seria dizer, de princípios de identidades. Essa é uma discussão central tanto às metodologias do ensino da Filosofia e, particularmente, àquelas que almejam a experiência do pensar e do modo como podem ser aprendidas, praticadas ou, em uma palavra, vividas quanto aos aspectos da elaboração das políticas públicas sobre educação, sustentadas pelas lutas em busca da identidade de grupos minoritários ou pelas tentativas de afirmação ética das diferenças, com todas as ciladas que podem compreendê-las. Ela também parece matizar toda uma discussão sobre os sentidos da experiência do pensar, privilegiando uma reflexão sobre os afetos e o pathos, até então desconsiderados pelas ações, pelos saberes escolares e pelas práticas que almejam incluir os diferentes, instituindo um paradigma político educacional supostamente includente, que merece ser discutido em seus efeitos éticos e políticos do ponto de vista do pensamento filosófico e educacional contemporâneos. Admitindo-se como ponto de partida essas reflexões e seguindo a proposta das edições anteriores, o VI Simpósio Internacional em Educação e Filosofia pretende manter a pluralidade teórica, evitando o fechamento em uma única perspectiva, ou em perspectivas majoritárias. Nesse sentido, o nosso intuito foi convidar para o diálogo pesquisadores que adotam diferentes perspectivas na abordagem da temática proposta para o evento, permitindo assim que as proximidades e divergências possam ser amplamente analisadas. Mantivemos a organização das comunicações obedecendo ao mesmo formato do V SIEF, em que elas foram distribuídas a partir de eixos temáticos e categorias descritoras (conceitos), de modo a favorecer a interlocução entre as diferentes tradições teóricas e autores de referência, privilegiando assim a reflexão em torno de diferentes problemas, sem perder de vista a interface entre os mesmos. Nossa intenção é abrir o espaço para uma reflexão que possa ampliar e colocar em contato as novas temáticas com aquelas já tradicionais da Filosofia da Educação e do Ensino de Filosofia. Dessa forma, o VI SIEF procura provocar uma discussão não estritamente monográfica (relacionada ao estudo do pensamento de autores ou escolas filosóficas) ou a partir das áreas clássicas da Filosofia (Epistemologia, Ética, Política, Estética, etc.), mas busca diversificar os modos de pensar a pesquisa em Filosofia da Educação que por um longo período esteve situada nos limites instaurados pela tradição.
Comissão Organizadora
Coordenação geral: Divino José da Silva (UNESP/Presidente Prudente). Rodrigo Barbosa Lopes (UNESP/Presidente Prudente).
Comissão
 Pedro Ângelo Pagni (UNESP/Marília). Rodrigo Pelloso Gelamo (UNESP/Marília). Alonso Bezerra de Carvalho (UNESP/Assis). Sinésio Ferraz Bueno (UNESP/Marília). Cláudio Roberto Brocanelli (UNESP/Marília). Vandeí Pinto (UNESP/Marília).
Comissão Científica
Alexandre Filordi de Carvalho (UNIFESP) Alexandre Simão de Freitas (UFPE) Alonso Bezerra de Carvalho (UNESP/Assis) Amarildo Luiz Trevisan (UFSM) Antônio Joaquim Severino (UNINOVE) Anderson Ferrari (UFJF) Adriana Arpini (UNCuyo – Argentina) Bruno Pucci (UNIMEP) Carlos Skliar (FLACSO – Argentina) Claudio Almir Dalbosco (UPF) Cláudio Roberto Brocanelli (UNESP/Marília) Daniel Quaranta (UFJF) Diego Pineda (UJ – Colômbia) Divino José da Silva (UNESP/Presidente Prudente) Fernando Bárcena Orbe (UCM – Espanha) Gilberto Damiano (UFSJ) Gregorio Valera Villegas (USR – Venezuela) José Pedro Boufleuer (UNIJUÍ) Julvan Moreira de Oliveira (UFJF) Leonardo Maia (UFRJ) Luciana Pacheco Marques (UFJF) Marlos Bessa Mendes da Rocha (UFJF) Márcio Danelon (UFU) Mariza Meza Pardo (UC – Chile) Marlon Dantas Trevisan (UFMT) Maximiliano Valerio López (UFJF) Nadja Hermann (PUC/RS) Olga Grau (UC – Chile) Oscar Pulido Cortes (UPTC – Colômbia) Paula Ramos de Oliveira (UNESP/Araraquara) Pedro Ângelo Pagni (UNESP/Marília) Ralph Bannell (PUC/RJ) Rodrigo Barbosa Lopes (UNESP/Presidente Prudente) Rodrigo Pelloso Gelamo (UNESP/Marília) Sílvio Gallo (UNICAMP) Sônia Maria Clareto (UFJF) Tarcísio Jorge Santos Pinto (UFJF) Vandeí Pinto (UNESP/Marília) Walter Omar Kohan (UERJ)
Wanderson Flor de Nascimento (UNB).
TRABALHOS
Período de inscrição e submissão de trabalhos: de 1º a 30 de abril de 2015.
Enviar para:  visief2015@gmail.com
Fonte: A Comissão Organizadora.
Para mais informações, consulte o menu do evento.
http://www.fct.unesp.br/#!/eventos/vi-simposio-internacional-em-educacao-e-filosofia/pagina-inicial/
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s