Pós-Graduação stricto sensu na UFRJ.

Publicado: outubro 13, 2014 em Uncategorized

Os cursos de mestrado e doutorado Stricto Sensu têm caráter regular e visam aprofundar e desenvolver a continuação dos aprendizados científicos, acadêmicos e profissionais. Objetivando a produção de dissertações e teses que formulem e comprovem teorias novas para o entendimento de fatos e deus relações. Conferindo Diploma, a carga horária mínima para mestrado é de 360 horas, e 450 horas para o doutorado.
linhas de pesquisa

Instituto de Nutrição Josué de Castro – INJC
http://www.nutricao.ufrj.br/

Micronutrientes
Avaliação do estado nutricional de micronutrientes dirigido a população em geral, com ênfase no grupo materno-infantil, e a sua associação com processos infecciosos e crônicos não transmissíveis

Epidemiologia Nutricional
Estudos epidemiológicos específicos que versam sobre o estado nutricional, consumo alimentar e seus determinantes, visando propostas de métodos de investigação para atendimento de diferentes grupos populacionais.

Ciência e Tecnologia dos Alimentos
Estudos sobre o aproveitamento de resíduos da agroindústria alimentar, desenvolvimento de produtos especiais e de produtos alimentícios e controle de qualidade de matérias primas e produtos alimentares.

Bioquímica Nutricional
Estudos sobre o efeito da ingestão de álcool sobre o metabolismo, sistema nervoso e morfocinética. Composição dos lipídios nas dietas e metabolismo dos ácidos graxos cis e trans. Minerais e desenvolvimento pós-natal. Uso da multimistura na gestação e lactação. Perfil lipídico e resistência à insulina em indivíduos obesos

Farmacologia e Química Medicinal
http://www.farmaco.ufrj.br/posgraduacao/index.html
Farmacologia e Química medicinal de doenças negligenciadas
Farmacologia e Química medicinal de doenças do Sistema Nervoso Central
Farmacologia e Química medicinal de doenças do Sistema Cardiovascular
Farmacologia e Química medicinal das doenças inflamatórias e da dor
Farmacologia e Química medicinal das Toxinas e Substâncias Antagonistas
Interação fármaco-receptor e sinalização celular
Modelagem molecular aplicada ao desenvolvimento de fármacos

Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde – NUTES
http://www.nutes.ufrj.br/
Tecnologia Educacional nas Ciências e na Saúde
Investiga a inserção das tecnologias da informação e comunicação em contextos educativos na sociedade contemporânea, em particular, na construção de modelos e metodologias de representação e estruturação do conhecimento, na aprendizagem e no desenvolvimento cognitivo.
Mediações Socioculturais nas Ciências e na Saúde
Investiga mediações simbólicas e socioculturais, tais como linguagens, gênero, cultura e religião, presentes em contextos de produção e recepção discursiva de materiais educativos e de divulgação, na mídia e nas práticas científicas.
Formação Profissional e Docente nas Ciências e na Saúde
Investiga processos de educação permanente, relações entre pesquisa e prática docente e questões curriculares em diferentes espaços de formação de professores de ciências da escola básica e de profissionais e docentes da área da saúde.

Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho – IBCCF
http://www.biof.ufrj.br/
Fatores tróficos de células gliais
Interações Neuro-gliais e Fatores tróficos e Neurotransmissores

Biomarcadores de contaminação em invertebrados de interesse comercial
A Aquicultura brasileira se desenvolveu nos últimos 10 anos alcançando as maiores taxas de produtividade do mundo. No entanto, os cultivos do camarão Litopeneaus vannamei tem sido afetados pela presença de contaminantes nas rações. Especialmente metais pesados. Elevadas concentrações de cobre, zinco ou mercúrio exigem que o camarão gaste energia bombeando os contaminantes para fora do corpo, energia que é retirada de outros processos vitais, como o crescimento. Nosso laboratório está desenvolvendo um diagnóstico através da expressão da proteína metalotioneína para determinar a partir de que momento o acúmulo de metais nos tecidos passa a afetar o crescimento do camarão, permitindo aos criadores, tomarem melhores decisões de manejo.

Perfis de expressão gênica em bivalves invasores
O mexilhão dourado, Limnoperna fortunei é uma espécie invasora que veio da China em água de lastro de navios mercantes, se instalou primeiramente nos rios da Prata e Guaíba, e agora invadiu toda a bacia do Rio Paraná. Nosso laboratório participa da força tarefa de controle do mexilhão dourado estudando aspectos toxicológicos dessa espécie por perfis de expressão gênica, através da construção de uma biblioteca e um microarranjo de cDNA.

Identificação de genes e estudo de perfis de expressão gênica em bivalves costeiros
Há mais de 10 anos nosso grupo vem estudando a ostra Crassostrea rhizophorae, alem de outros bivalves costeiros, como espécies sentinelas da poluição ambiental. A ausência de projeto genoma para essas espécies e algumas peculiaridades na expressão gênica desses organismos torna a identificação de novos genes um constante desafio. Atualmente temos uma biblioteca de cDNA para a favorecer a construção de um microarranjo de oligonucleotídeos que tem auxiliado na expressão de genes relacionados com processos de contaminação e efeito de poluentes.

Cultura primária e caracterização morfológica de hemócitos de bivalves
A ausência de linhas celulares estáveis para invertebrados marinhos torna as culturas primárias uma ferramenta importante para estudos de curta duração que sejam menos invasivos. Nosso grupo tem investido bastante no conhecimento dos diferentes hemócitos e no estabelecimento de culturas primárias para permitir mais uma alternativa nos estudos com testes de contaminantes e expressão de genes.

Mecanismos moleculares de iniciação de tumores em bivalves
Os moluscos bivalves desenvolvem uma neoplasia das células da hemolinfa que se assemelha muito a leucemia humana. Alguns estudos do nosso grupo demonstraram que a inibição de p53 no mexilhão Mytilus galloprovincialis quando exposto a hidrocarbonetos poliaromáticos indica a presença da base molecular para formação de tumores nesses organismos. Para continuar investigando essa linha na ostra Crassostrea rhizophorae, identificamos um fragmento do gene e estamos agora procedimento a identificação das extremidades 5’ e 3’, alem da região promotora, para conhecer melhor os mecanismos de regulação da expressão desse gene em espécies sentinelas da poluição.

Faculdade de Farmácia – FF
http://www.farmacia.ufrj.br/
Cicências Farmacêuticas:
Biotecnologia Farmacêutica
Planejamento e desenvolvimento de fármacos e sistemas de liberação.

Acesso ao portal em http://www.ccs.ufrj.br/index.php/ensino-menu/pos-menu/stricto-menu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s